Do abrigo ao acolhimento: importância do vínculo nos cuidados institucionais (por Dirce França)

“A designação da medida protetiva prevista no artigo 101 do ECA tem sido alterada ao longo dos anos: de orfanato, para abrigo e deste para entidade de acolhimento. A alteração reflete, no primeiro caso, o reconhecimento quanto ao fato de que a maioria das crianças e adolescentes que ali viviam não era órfã, mas que, ao contrário tinha família. Por sua vez, esse reconhecimento permitiu que se deixasse de ignorar a realidade dessas famílias e, pouco a pouco, se desse ênfase à necessidade imperiosa de promover ações que permitissem o retorno à mesma.”

Leia a íntegra do artigo:
Do abrigo ao acolhimento: importância do vínculo nos cuidados institucionais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *